Publicada em 27/01/2019 às 00h00. Atualizada em 29/01/2019 às 18h38

8 mitos ou verdades sobre alimentação no verão

A nutricionista Mariana Vieira Soares esclarece dúvidas sobre alimentação na estação mais quente do ano.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Nesse bate-papo com o iSaúde Brasil, a nutricionista Mariana Vieira Soares esclarece algumas dúvidas e apresenta dicas de como manter  a qualidade de vida durante o verão. Aproveite!

iSaúde Brasil – É necessário manter-se mais hidratado no verão do que em outras estações.

Mariana Vieira Soares - Verdade. Devemos manter a hidratação em todas as épocas do ano, porém, como no verão perdemos mais água através do suor excessivo, a atenção deve ser redobrada. Deve-se ter cuidado, principalmente, com crianças e idosos, pois, às vezes, esses se esquecem da hidratação. Para crianças ou adultos que não gostam de tomar água, a dica é saborizar garrafinhas, ou jarras de água, com frutas, como morango, abacaxi e laranja. Para crianças podem ser feitos picolés com água de coco e pedaços de frutas. Fica uma delícia e é muito saudável. As frutas também nos fornecem boa quantidade de água: melancia, abacaxi, melão, laranja e morangos são ótimas opções.

iSaúde Brasil – É preciso ter cuidado especial com o consumo de álcool.

Mariana Vieira Soares - Verdade. O consumo de álcool provoca grande desidratação. Por isso, após um “porre”, as pessoas acordam com muita sede, além de outros sintomas, como dores de cabeça (também devido à desidratação). O ideal quando se vai consumir bebida alcoólica é intercalar um copo de bebida, com um copo de água e nunca beber de estômago vazio. Geralmente, o consumo de bebida alcóolicas acompanha petiscos calóricos, como batata frita, churrasco, queijos, o que aumenta ainda mais a retenção e desidratação. 

iSaúde Brasil – Alguns alimentos podem ajudar a proteger a pele durante a exposição solar.

Mariana Vieira Soares - Verdade. Alimentos ricos em carotenoides como a cenoura, abóbora, manga (frutas e vegetais amarelos e alaranjados) ajudam na proteção da pele dos raios solares. Além disso, auxiliam na obtenção de um lindo bronzeado já que quando o beta-caroteno entra no organismo ele se transforma em vitamina A e auxilia na formação de melanina. Já o tomate é rico em um outro carotenoide, o licopeno, que funciona como um poderoso antioxidante, combatendo o surgimento de radicais livres que são formados pela superexposição ao sol (lembrando que a maior absorção do licopeno acontece quando o tomate é cozido. Alimentos ricos em vitamina C, como acerola, morango, kiwi e laranja, também funcionam como protetores da pele, por sua ação antioxidante e por auxiliarem na produção natural de colágeno (que proporciona firmeza à pele), podendo e devendo ser consumidos na quantidade de 4 porções ao dia e, preferencialmente, orgânicos. 

iSaúde Brasil – Cuidados especiais devem ser tomados em relação à higiene e refrigeração dos alimentos.

Mariana Vieira Soares - Verdade. Frutas e vegetais devem ser higienizados com água e hipoclorito de sódio (bicarbonato de sódio também funciona). Para cada 1 litro de água, 1 colher de sopa de hipoclorito ou bicarbonato, deixando os alimentos de molho, totalmente submersos, por pelo menos 15 minutos. Após isso, enxaguar em água corrente, secar com papel toalha consumir ou armazenar. Frutas e vegetais podem ser armazenados em potes limpos, hermeticamente fechados para aumentar o tempo de duração na geladeira. 

iSaúde Brasil – É importante priorizar alimentos frescos e/em sua forma natural.

Mariana Vieira Soares - Verdade.Com certeza. É sempre melhor priorizar o consumo de alimentos in natura. Frutas, legumes e vegetais crus. Alguns vegetais perdem parte de seus nutrientes durante o momento do cozimento. Para evitar isso, a melhor forma de cozimento é no vapor. A dica é:  descasque mais, desembale menos. Evite produtos alimentícios, industrializados, comida congelada e dê valor a uma comida limpa, comida de verdade, principalmente se for preparada, na sua casa, por você. 

iSaúde Brasil – Frutas, legumes e verduras podem ser consumidos à vontade no verão.

Mariana Vieira Soares - Mito. Quanto ao consumo de frutas, recomendo a quantidade de 4 a 5 porções ao dia (lembrando que devemos sempre respeitar a individualidade do paciente: o diabético, por exemplo, deve ter cuidado com algumas frutas, pela possibilidade de elas elevarem a glicemia rapidamente). Quanto ao consumo de legumes, tomando como exemplo a batata, a ingestão pode ser feita de 1 a 2 vezes ao dia (dependendo do objetivo nutricional de cada um). Já os folhosos, por quase não possuírem calorias, podem ser ingeridos em uma quantidade maior. Verduras ou legumes têm como indicação a quantidade de 5 porções ao dia. Porém, na nutrição, nada é à vontade, tampouco proibido.   

iSaúde Brasil – Podemos substituir refeições por sucos e/ou shakes.

Mariana Vieira Soares - Mito. Nenhuma refeição sólida deve ser substituída por shake, sucos ou chás, por estes não possuírem nutrientes suficientes para suprir a necessidade do indivíduo. Pessoas que têm o hábito de fazê-lo, fazem por um tempo, mas não conseguem manter esse tipo de “dieta” à longo prazo. Sentem muita fome, perdem massa magra, podem sentir fraqueza e enjoos, principalmente na hora de praticar exercícios.

iSaúde Brasil – Devemos diminuir o consumo de sal e frituras no verão.

Mariana Vieira Soares - Verdade.  O sal promove grande retenção líquida que promove o aparecimento de celulites, além de contribuir fortemente para o aumento do risco de doenças cardiovasculares. As frituras, geralmente, são preparadas à base de óleos refinados que costumam ser utilizadas por diversas vezes, contribuindo para o aumento de colesterol, gorduras saturadas e, consequentemente, prejudicam a saúde e também contribuem para o aumento de celulites e gorduras localizadas indesejadas.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais