Publicada em 20/07/2017 às 18h36. Atualizada em 24/07/2017 às 21h49

Aprenda alguns cuidados essenciais para a saúde ocular

A oftalmologista Dra. Cristina de Castro Lima Vargens explica sobre os cuidados que devemos ter com os nossos olhos desde o nascimento até a vida adulta, além de esclarecer mitos e verdades sobre o assunto.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

A visão é talvez o mais nobre dos sentidos. Para manter uma acuidade visual satisfatória durante toda a vida, são necessários cuidados preventivos que devem ser observados desde a mais tenra idade.

Durante a gestação, os estímulos visuais intrauterinos são muito rudimentares e a visão do bebê só começa a evoluir após o nascimento. A visão desenvolve-se em torno de 90% durante os primeiros 24 meses de vida, período onde a criança aprende a fixar, a movimentar os olhos de maneira conjunta e a perceber profundidade, o que influencia em outros aprendizados, como andar.

Sendo assim, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP) sugere que se realize um exame oftalmológico a cada seis meses durante os dois primeiros anos de vida e depois, anualmente, dos 7 a 9 anos de idade, quando o desenvolvimento visual estará completo.

Mas esses cuidados não se limitam à infância. Uma visita anual ao oftalmologista em qualquer fase da vida é mandatória, mesmo sem queixas. Na consulta oftalmológica, são realizados exames de rotina, como a medida da pressão intraocular e a fundoscopia, que previnem contra doenças potencialmente graves e que podem levar à cegueira, como o glaucoma.

"Uma visita anual ao oftalmologista em qualquer fase da vida é mandatória, mesmo sem queixas."

Além disso, portadores de algumas condições clínicas, como doenças reumáticas, diabetes e hipertensão, além de usuários crônicos de alguns tipos de medicação, como corticoides, devem ser orientados a procurar o oftalmologista com uma frequência adequada à sua condição clínica.

Além da visita ao oftalmologista, alguns cuidados devem estar presentes no nosso dia a dia. Durante as atividades domésticas, é preciso atenção para a contaminação dos olhos com produtos de limpeza e acidentes com material efervescente ao cozinhar. Também devemos ter cuidado extra com as crianças em relação a objetos pontiagudos, como tesouras e facas, seja na escola ou em casa. Determinados tipos de atividades laborais, como soldagem e pintura, e esportivas, como natação e squash, podem levar à contaminação com produtos químicos ou traumas. A utilização de óculos especiais de proteção adequados a cada tipo de atividade não pode ser menosprezada.

SAÚDE OCULAR: 5 MITOS E VERDADES

1. PRECISO TROCAR DE ÓCULOS TODOS OS ANOS

MITO: óculos não têm validade. O que tem validade é o exame oftalmológico. Se uma receita de óculos tem mais de 90 dias, ela deve ser atualizada. Os óculos estando em boas condições, sem estarem tortos ou arranhados, podem ser usados por um período maior que 12 meses, desde que o paciente permaneça com o mesmo grau.

2. USAR OS ÓCULOS DE OUTRA PESSOA É PREJUDICIAL?

VERDADE: os óculos devem ser feitos exclusivamente para uma pessoa. Mesmo nas pessoas que usam o mesmo grau, existem outros parâmetros, como a DNP (distância naso-pupilar), que são levadas em conta na confecção dos óculos e são pessoais, podendo o uso por outra pessoa levar a efeitos prismáticos e desconforto.

3. LER COM O VEÍCULO EM MOVIMENTO PODE CAUSAR DESCOLAMENTO DE RETINA?

MITO: não existe nenhuma associação. O descolamento de retina pode ocorrer em míopes, após um trauma ou cirurgia e outras condições oftalmológicas. A leitura, seja em qualquer condição, não interfere.

4. OLHAR PARA O SOL CAUSA CEGUEIRA?

VERDADE: Se a exposição for prolongada, os raios ultravioletas do sol podem levar a lesões irreversíveis na mácula, região mais nobre da retina.

5. NÃO USAR CORRETAMENTE OS ÓCULOS FAZ COM QUE O GRAU AUMENTE?

MITO: a não utilização adequada das lentes corretoras pode levar a dificuldade visual, cefaleia e lacrimejamento, além de outros sintomas, mas não interfere no crescimento do grau, que, em geral, é devido a características anatômicas dos olhos.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais