Publicada em 23/10/2018 às 00h00. Atualizada em 23/10/2018 às 12h07

Congelamento de óvulos facilita gravidez no futuro

Saiba quando esse procedimento é indicado, quais os riscos e as chances de sucesso.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Você tem um emprego ótimo, mas que requer muito tempo e dedicação, acabou de iniciar uma pós-graduação, vai viajar nas férias e está no início de um namoro. A vida das mulheres mudou muito nas últimas décadas e, nem sempre a maternidade, ainda que desejada, é uma prioridade. Você sabe que tem todo o tempo do mundo, mas seu relógio biológico não, e logo começam a surgir preocupações do tipo: já passei dos 30 e não estou pronta para ser mãe, e agora? A boa notícia é que é possível congelar os óvulos no auge da idade reprodutiva e relaxar um pouco, deixar a pressão para lá e aproveitar melhor as experiências do momento. Mas como realizar esse procedimento? Existe uma idade recomendada? Por quanto tempo esses óvulos podem ficar congelados? 



Vamos lá…

O congelamento de óvulos é uma técnica muito bem padronizada atualmente e utilizada como tentativa de preservação da fertilidade feminina. Com o método da vitrificação ou congelamento rápido, temos uma taxa de sobrevivência superior a 92% no momento do descongelamento.  Ainda não está definido o limite máximo de tempo que esses óvulos podem permanecer armazenados, porém acredita-se que, uma vez congelados, eles podem estar disponíveis para uso até os 50 anos da mulher, que é a idade máxima sugerida para se tentar gestação através de tratamento de reprodução assistida. Caso a paciente não tenha interesse em utilizá-los, o descarte é permitido mediante seu consentimento. 

A paciente que deseja congelar óvulos fará uso de medicamentos capazes de promover o desenvolvimento de um maior número de folículos ovarianos.  Após a estimulação ovariana com hormônios, a qual dura em média 10-12 dias, a mulher é submetida à coleta dos óvulos, procedimento simples realizado por via vaginal, sob sedação. 

Não existe limite de idade para realizar a tentativa de congelamento de óvulos, porém, quanto mais jovem a paciente realizar a coleta, maiores são as taxas de gestação com uso desses óvulos, independentemente de quando eles serão utilizados. O ideal é que essa coleta seja realizada em mulheres com menos de 38 anos, porém vale ressaltar que os resultados são bem superiores no grupo de pacientes em que o procedimento é realizado até os 34 anos. Nessa faixa etária, a chance de sucesso é de cerca de 50%, se utilizarmos em média 8 óvulos, chegando a mais de 90% de chance de gestação, quando temos cerca de 15 a 17 óvulos vitrificados.  

As vantagens da realização do congelamento de óvulos vão desde a tentativa de preservar a fertilidade de pacientes com câncer que tenham a necessidade de alguma terapêutica que possa afetar a função ovariana futura até o interesse em postergar a maternidade, quer seja por falta de parceiro ou momento pessoal de vida inoportuno. Na Bahia, infelizmente ainda não dispomos de serviços públicos que realizem procedimentos de reprodução assistida, tampouco são eles cobertos por planos de saúde, porém, podemos contar com alguns programas facilitadores da sua realização. 

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais