Publicada em 26/09/2017 às 23h00.

Você sabe o que faz o biomédico?

Conheça essa profissão com o artigo do doutor em Biologia Molecular e Celular, Geraldo Ferraro.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Realizar estudos e pesquisas de fluidos, células e tecidos humanos, fazer análises ambientais para investigar doenças, suas causas e mecanismos. Essas são as principais atividades do biomédico, profissional cuja principal característica é a habilidade investigativa. Isso se aprende ao longo de uma graduação com importante carga horária prática e muito rigor científico e tecnológico.

Segundo o Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), há 33 campos de atuação regulamentados nos quais o biomédico pode atuar. Entre os destaques estão áreas de análises clínicas, imagenologia (bioimagem), genética, reprodução humana e saúde pública. Nessas áreas tão diversas, não existe uma hierarquia nas funções do biomédico. O que ocorre é uma valorização maior de algumas áreas em detrimento de outras, o que geralmente tem a ver com expectativa social.

Em pesquisa, por exemplo, o biomédico pode ter reconhecimento global de suas atividades e  aquilo que ele faz atingir uma relevância global. Mesmo assim, é possível que um biomédico empreendedor, que se dedique a laboratórios de diagnóstico, seja mais bem sucedido financeiramente, ainda que não tenha o status social de um cientista.

"Todos os dias há novidades na biomedicina. Por isso, assumimos que o amanhã será sempre diferente".

 

Todos os dias há novidades na biomedicina. Por isso, assumimos que o amanhã será sempre diferente. A velocidade com que novas tecnologias trazem rupturas nas práticas biomédicas e em quase todos os campos é impressionante. E novas descobertas conduzem a novas demandas. Há menos de duas décadas, por exemplo, pouca gente tinha acesso a tecnologias de reprodução assistida, ao uso terapêutico de células tronco e a exames genéticos moleculares, tanto para a identificação humana quanto para a animal. Essas são novidades “antigas”, hoje despontando como áreas de grande interesse por mão de obra biomédica.

E a situação da biomedicina em Salvador? Bom, é difícil não ser relativista em uma questão como essa. Aqui, a exemplo de diversas outras metrópoles do Norte/Nordeste, vem a reboque do Sudeste brasileiro em diversos aspectos ligados ao desenvolvimento e implantação de tecnologias e à manutenção de mão de obra qualificada. Entretanto, isso tem mudado e diversos exemplos vêm surgindo de uma transformação em nosso estado. 

Hoje temos, por exemplo, o reconhecimento do biomédico pela máquina administrativa estadual, o que amplia as oportunidades de participar de concursos públicos. Os últimos para prover cargos nas Secretarias de Saúde da Bahia já contemplam a seleção de biomédicos, assim como para professores da UFBA e da UNEB. Uma infinidade de serviços de diagnóstico laboratorial, bancos de sangue, clínicas de bioimagem, prefeituras do interior do estado (vigilância sanitária e secretarias municipais de saúde), dentre outras especialidades têm absorvido os biomédicos baianos vigorosamente. 

Há ainda a carreira acadêmica, opção de grande parte dos egressos do curso de biomedicina, que partem para os programas de especialização, mestrado e doutorado, geralmente com grande destaque e, posteriormente, galgando postos de trabalho importantes como coordenações de Diretorias Regionais de Saúde (Dires) no interior do estado, aprovações em concursos como o da FIOCRUZ para pesquisadores e o da UFBA para professores. Por tudo isso, pode-se inferir que a biomedicina vai muito bem, em nosso estado, com tendência a progredir ainda mais.

Desafios

Um dos principais desafios do biomédico hoje, além da maior apropriação pública de seu ato profissional, é vencer o bloqueio imposto por profissionais de algumas categorias que, de maneira arrogante, tentam impedir a contratação de biomédicos, temendo a concorrência. Na minha opinião, a concorrência trará sim, vantagens para a população que terá profissionais cada vez mais preocupados com sua formação e com um atendimento de qualidade na área da saúde.

Por fim, no que diz respeito à relação da biomedicina com a medicina e a biologia, entendemos que, enquanto o médico utiliza as suas habilidades e competências para realizar o diagnóstico clínico e o tratamento dos pacientes, o biomédico atua na realização do diagnóstico laboratorial (conhecido como diagnóstico complementar). É claro que eventualmente há alguma interface, segundo a regulamentação do CFBM e algumas atividades competem a mais de uma profissão. 

No entanto, a realização de consulta, diagnóstico e prescrição de tratamento ou medicamento é exclusiva para os profissionais de medicina, enquanto análises ambientais, como da água, e microbiologia de alimentos, por exemplo, são exclusivas de outros profissionais não médicos como biomédicos, biólogos, dentre outros. 

É importante destacar a importância da multidisciplinaridade nessa questão e preparar os profissionais das diversas áreas para compreender seu próprio espaço e respeitar o do outro, entendendo também o quanto se avança com as ações em equipe, cruciais para as atividades contemporâneas em saúde.

Palavras Chave:

biomédico biomedicina saúde
Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Biomedicina FTC
    Tel.:(71) 3281-8110
    Av. Luís Viana Filho, 8812, Paralela,Salvador, Ba, CEP: 41.741-590
 

Redes Sociais