Publicada em 18/11/2011 às 13h37. Atualizada em 21/11/2011 às 07h31

Homeopatia no combate à Dengue

Entenda como a homeopatia pode ser utilizada na prevenção de epidemias

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

"Não se trata de paliativo, ele induz o sistema imunológico do indivíduo a se defender".

A homeopatia é uma prática médica que se baseia na lei dos semelhantes, ou seja, uma substância que provoca um determinado sintoma, quando passada pelo processo homeopático de diluição e sucussão, pode curar esse mesmo sintoma.
 
O medicamento trata o doente e não a doença. O medicamento homeopático passa por diversas diluições e sucussões e, apesar de ultradiluído, quando entra no organismo, as células o reconhecem e aumentam a defesa orgânica do paciente. Não se trata de paliativo, ele induz o sistema imunológico do indivíduo a se defender.


 
Na prevenção de epidemias também pode ser usado, pois o organismo, ao receber o medicamento ultradiluído, ativa suas defesas, passando, assim, a ter sintomas mais brandos ou até isentos.
 
A Portaria nº 3.237, de dezembro de 2007, do Ministério da Saúde, integrou os medicamentos homeopáticos que constam na Farmacopéia Homeopática Brasileira, em conformidade com o que recomenda a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). Essa inclusão tem um significado importante, que atinge os profissionais de saúde, a população e os cofres públicos, pois, comparados aos medicamentos alopáticos, os homeopáticos têm custo reduzido. A inclusão da homeopatia no Sistema Único de Saúde (SUS) foi aderida somente por algumas cidades no Brasil, pois uma vez que a política da saúde pública recomenda, mas não obriga. que os municípios incluam a homeopatia na saúde pública.

O sucesso terapêutico da homeopatia, está na restauração do um estado de equilíbrio do paciente. São utilizadas doses ultradiluídas das substâncias que originam o medicamento, não havendo risco de intoxicação. Os medicamentos homeopáticos, não ficam dispensados de prescrição por profissional habilitado e atenção farmacêutica.

A homeopatia pode ser muito eficaz no combate a epidemias. Uma equipe de homeopatas do Instituto Hahnemanniano do Brasil (IHB) foi chamada à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, para sugerir um medicamento que pudesse ajudar no tratamento da dengue. Foi criada uma fórmula homeopática, que tem sido usada por vários homeopatas para prevenção e tratamento da dengue. Sua composição é: Rhus tox. / Eupatorium perf. / China off. / Ledum palustre/ Gelsemium/ 5CH/ aã.

Pode ser manipulada em glóbulos (sacarose), tabletes (lactose) ou gotas (álcool a 30% ou 70 %) em qualquer farmácia homeopática. Como preventivo da dengue, usa-se da seguinte forma: tomar 3 glóbulos ou tabletes ou 6 gotas, uma vez ao dia enquanto durar a temporada da epidemia. Isso, tanto para adultos como para crianças de qualquer idade.

No caso do tratamento da dengue ou mesmo de uma suspeita, usar o mesmo número de glóbulos, tabletes ou gotas, de duas em duas horas até a remissão completa dos sintomas.


"Nos inúmeros casos relatados, a doença (dengue) evolui de maneira branda e resolve sem agravar ou deixar sequelas".


Nos inúmeros casos relatados, a doença evolui de maneira branda e resolve sem agravar ou deixar sequelas. Para os pacientes que a usam como preventivo, até hoje não houve um caso de contaminação relatado. Alguns municípios, como no interior de São Paulo, Minas e Rio de Janeiro, aderiram ao tratamento, tanto na rede pública quanto na privada.

Em caso de dengue hemorrágica, acrescenta-se ao tratamento acima dois medicamentos: Phosphorus 12 CH, glóbulos ou tabletes ou gotas pela manhã e à tarde: crotalus horridus, 12 Ch, 4 glóbulos ou tabletes ou gotas, até as plaquetas normalizarem-se. Pode-se usar externamente Ledum palustre como repelente, que funciona de modo bastante eficaz e não provoca alergias. A homeopatia não DISPENSA nem INTERFERE nos cuidados médicos obrigatórios nesses casos, nem se deve desleixar na erradicação do vetor, combatendo seus focos de proliferação.

O medicamento PRODEN® foi devidamente registrado na ANVISA como homeopático, sob nº 1.0266.0168.001-3, publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 8 de dezembro de 2008, com a indicação de auxiliar no tratamento dos sintomas da dengue.

Fotos

Palavras Chave:

homeopatia dengue epidemia
Compartilhe
 

Redes Sociais