Publicada em 18/12/2018 às 13h50. Atualizada em 19/12/2018 às 12h12

Parar de fumar não é fácil, mas será que as Práticas Integrativas e Complementares (PIC) podem te auxiliar no processo?

Conheça os novos tratamentos já disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Se você é fumante, provavelmente, já deve ter pensado em parar de fumar, e são grandes as chances de que não tenha conseguido. Pesquisas mostram que 8 em cada 10 fumantes gostariam de deixar de fumar e que a maioria dos que fumam já tentou parar de fumar pelo menos uma vez na vida.  

Um ponto fundamental nesse processo é entender que cada pessoa é única e enfrentará seu próprios desafios em direção ao abandono da adicção. Há alguns objetos, como adesivo de nicotina e chicletes, que são úteis para muitos fumantes que tentam parar com o cigarro. No entanto, para outros, é necessário o tratamento com medicamentos, o acompanhamento psicológico ou, até mesmo, tratamentos multiprofissionais.  

Nos últimos anos, o Sistema Único de Saúde (SUS) passou a investir, para além do tratamento “tradicional”, em Práticas Integrativas e Complementares, também conhecidas como PICs.  As PICs são sistemas e recursos terapêuticos que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de doenças e da recuperação da saúde por meio de tecnologias, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade.

Os diagnósticos prometem ser embasados no indivíduo como um todo, considerando-o em seus vários aspectos: físico, psíquico, emocional e social na busca de uma mudança de paradigma, da lógica de intervenção focada na doença para ser voltada para a saúde do indivíduo, essas terapêuticas buscam contribuir para a ampliação do modelo de atenção à saúde. 

Em relação ao tabagismo, há ainda controversias sobre efetividade de determinadas PICs. No contexto norte-americano, o Centro Nacional para Medicina Complementar e Alternativa (NCCAM) considera, cientificamente, que algumas terapias podem ser coadjuvantes no tratamento contra o cigarro. Destaque para Meditação e Ioga, sobretudo pela redução da ansiedade dos pacientes e menor chance de recaídas. 

Se está tentando parar de fumar ou pensando em abandonar o cigarro, converse com o seu médico. Ele irá te ajudar a traçar a melhor forma de tratamento para o seu caso. No Brasil,  mais de 9.300 estabelecimentos de saúde ofertam alguma prática integrativa e complementar; o que representa cerca de 28% das Unidades Básicas de Saúde. Elas estão presentes em quase 30% dos municípios brasileiros, distribuídos pelos 27 Estados e Distrito Federal e todas as capitais brasileiras. 

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais