Publicada em 27/04/2012 às 16h48. Atualizada em 07/05/2012 às 16h01

Quem nunca sentiu uma dor de cabeça? Elas podem até trazer prejuízos à sua vida profissional

Ao longo da vida, a cefaleia acomete 93% dos homens e 99% das mulheres. Confira alguns mitos e dicas sobre o problema.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

"... as cefaleias são consideradas um importante problema de saúde pública,(...)  além de (...) trazer limitações no âmbito funcional para aqueles que apresentam o sintoma."

A cefaleia, apesar de o nome remeter a algo mais grave, é a comumente referida ‘dor de cabeça’. Acomete 93% dos homens e 99% das mulheres ao longo da vida. 

Segundo estudos da Sociedade Brasileira de Cefaleia, 76% do sexo feminino e 57% do sexo masculino referem, pelo menos, um episódio de cefaleia por mês. A prevalência maior de cefaleia entre as mulheres pode ser explicada devido à ansiedade, síndrome pré-menstrual e ao uso de anticoncepcionais.

No Brasil e no mundo as cefaleias são consideradas um importante problema de saúde pública, pois estão relacionadas a um elevado custo econômico, além de comprometer a qualidade de vida, o relacionamento social e afetivo e trazer limitações no âmbito funcional para aqueles que apresentam o sintoma.

A cefaleia é classificada em diversos tipos e pode ser causada por inúmeros fatores. Sinusite, problemas na visão, pressão alta, ciclo hormonal (tensão pré-menstrual), padrões de sono, excesso de cafeína, ficar muito tempo em jejum, sedentarismo, predisposição familiar, são fatores que podem desencadear a ‘dor de cabeça’, porém o estresse é considerado o principal deles.



Dentre os tipos mais comuns de cefaleia, estão a enxaqueca e a cefaleia tensional.

CEFALEIA TENSIONAL

A cefaleia tensional pode causar contração dos músculos no pescoço e no couro cabeludo, tende a ser crônica e de menor intensidade. Caracteriza-se por uma sensação constante de pressão, que se inicia geralmente na fronte, nas têmporas e/ou na nuca; frequentemente descrita como uma sensação de ‘peso sobre a cabeça’. Embora possa aparecer em qualquer época da vida, é mais comum a partir dos 30 anos, quando se pressupõe que as responsabilidades sejam maiores. 

Alguns aspectos relevantes:

- Localização: geralmente bilateral;
- Não é agravada com esforço físico;
- Não é acompanhada de náusea ou vômito;
- Intolerância à luz e ruídos (ou um, ou outro) pode acompanhar a cefaleia.

ENXAQUECA

A enxaqueca (migrânea) é um tipo de cefaleia que possui diversos sintomas, sendo caracterizada quando há a presença de, pelo menos, dois dos seguintes sinais:

- Localização unilateral;
- Dor intensa e pulsátil;
- Interferência nas atividades cotidianas;
-Presença de náuseas, enjoo, podendo ocorrer vômito;
- Intolerância à luz, sons e cheiros;
- Duração entre 4 e 72 horas.

Ainda não existe comprovação sobre a sua causa, mas trata-se basicamente de um distúrbio vascular, sendo mais comum em mulheres e com forte tendência familiar. O período em que geralmente manifesta-se é na puberdade, sendo a maior incidência em adultos (com idade entre 20 e 35 anos). Sabe-se ainda que algumas ações como movimentar e abaixar a cabeça e realizar esforço físico e/ou mental podem intensificar a enxaqueca.

Algumas enxaquecas são precedidas, acompanhadas ou seguidas pela tão famosa aura, que corresponde a fenômenos neurológicos passageiros caracterizados por sintomas como distúrbios visuais, nos quais o paciente refere visualizar pontos brilhantes e flashes de luz (fosfeno); dormência e formigamento dos lábios, da face, ou das mãos; confusão mental leve; ligeira fraqueza de uma extremidade; sonolência e tonturas. 

MITOS 

Um mito muito comum é a crença de que colocar rodelas de batata gelada na testa traz alívio para a dor. Isso pode propiciar uma melhora, mas não pelo fato de ser uma batata, mas devido à sua baixa temperatura, aplicando-se aos casos de enxaqueca por vasodilatação, uma vez que o frio provoca a vasoconstricção.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

O tratamento pode ser de dois tipos: farmacológicos (uso de medicamentos) e os não farmacológicos (fisioterapia, acupuntura, repouso, ambiente silencioso e com pouca luminosidade, compressa de água fria, entre outros), mas para isso é necessário saber a origem do seu problema através de um correto diagnóstico.

A prevenção envolve modificações no estilo de vida, como: sono e refeições regulares, exercícios, relaxamento, bem como evitar alimentos como café, alguns chás e refrigerantes que possuem cafeína; chocolate e bebidas alcoólicas, pois podem provocar a cefaleia em algumas pessoas.

MITOS

Muitas pessoas acreditam que a enxaqueca não tem tratamento, porém isso não é verdade, uma vez que existem formas de tratamento,  medicamentosos ou não, trazendo melhoras significativas a muitos pacientes submetidos a tal procedimento.

FIQUE LIGADO!

Devido às implicações causadas pela cefaleia, as pessoas comumente e erroneamente automedicam-se e isto é muito perigoso, uma vez que, como já foi citado, existem vários tipos de cefaleia e o tratamento não é o mesmo para todas. Então, o primeiro passo é PROCURAR UMA EQUIPE DE SAÚDE para uma avaliação e tratamento adequados.



Compartilhe

Ano Contra Cefaleia

A IASP (Associação Internacional para o Estudo da Dor) estabeleceu o período de 2011-2012 como ANO GLOBAL CONTRA A CEFALEIA, lançado desde outubro de 2011, com o intuito de chamar a atenção mundial para esse importante tema.

Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos (HUPES)
    Tel: 3283-8392
    Rua Augusto Viana S/N, Canela, Salvador, Bahia - Cep 40.110-060
 

Redes Sociais