Publicada em 06/02/2019 às 10h31. Atualizada em 07/02/2019 às 18h20

Terapias para diminuir e controlar os sintomas de TDAH

O neurologista infantil e neuro pediatra Clay Brites explica como lidar com essa condição.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Os sintomas de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) costumam tirar o sono de pais e mães, pelo menos quando eles ainda não foram orientados por um especialista. Antes de aprofundar nas dicas de terapias para diminuir e controlar os sinais do TDAH, vamos relembrar algumas informações acerca do transtorno.

O que é TDAH?

É válido ressaltar que o TDAH é um transtorno de desenvolvimento responsável por afetar áreas de grande importância para a vida de uma pessoa, tais como o desempenho acadêmico, a interação social e até mesmo a dificuldade em coordenação motora. Os sintomas manifestados podem ser variados, mas todos eles requerem um acompanhamento profissional. Veja a seguir:

Quais são os tratamentos indicados?

Para diminuir e controlar os sintomas de TDAH, os especialistas indicam algumas terapias eficientes e que tendem a ajudar de forma considerável os pequenos. Há que se lembrar que elas podem variar de caso a caso.

As terapias podem ser aplicadas por profissionais médicos ou não médicos. É importante ressaltar que muitas crianças e adolescentes se tratam com uma equipe multidisciplinar, composta por neuropsiquiatras, neuropediatras, neurologistas, psicólogos, fonoaudiólogos, psicomotricistas, psicopedagogos; enfim, todos os especialistas necessários para a diminuição das características mais marcantes nos pequenos e nos jovens.

Podemos destacar também os encontros realizados por meio dos grupos de apoio. O objetivo é reunir pais e profissionais para a troca de informações que possibilitarão aos responsáveis uma condução satisfatória sob os sintomas de TDAH.

Quais são os medicamentos utilizados?

O uso de medicação nos casos de TDAH é seguro, é eficaz e é fundamental para que a autonomia, a memorização e a atenção seletiva e sustentável. Um dos medicamentos mais famosos é a Ritalina. A eficácia do remédio é cientificamente comprovada.

Muitos pais costumam ficar meio receosos pelo fato de a Ritalina causar efeitos colaterais em crianças, nas primeiras semanas, são eles: perda de peso, perda de apetite, dores de cabeça, boca seca, dor na barriga e uma leve sonolência. No entanto, depois de 3 a 8 semanas os efeitos desaparecem.

O uso da Ritalina é seguro e imprescindível para que esses pacientes melhorem as oscilações de humor, a desorganização motora e a aprendizagem escolar. Existem grupos de pesquisa que vão analisar detalhadamente em quatro eixos se o medicamento realmente provoca esses efeitos. Porém, até o momento, especialistas de todos os lugares indicam a Ritalina como a medicação ideal.

O perigo do diagnóstico tardio

Os sintomas de TDAH, quando não tratados, podem implicar em consequências na vida pedagógica e social. Muitas vezes, essas pessoas acabam sendo incompreendidas por alguma atitude, seja ela puxada para o lado da desatenção ou da hiperatividade. Por isso é importante providenciar um tratamento eficaz para a criança.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais