Publicada em 25/10/2018 às 10h26. Atualizada em 25/10/2018 às 17h07

Volta da poliomielite chama a atenção para a importância da vacinação

Livre desde 1990 da poliomielite, o Brasil corre o risco de voltar a sofrer com a doença.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

A baixa aderência às campanhas de vacinação está trazendo à tona doenças que já estavam erradicadas, como a poliomielite. Também conhecida, popularmente, como paralisia infantil, ela é causada pelo “poliovírus e, geralmente, acomete crianças com menos de 4 anos, mas também pode se manifestar em adultos”, como explica a médica infectologista Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova em entrevista ao iSaúde.

iSaúde – Diante do recente cenário em que o Brasil se encontra, com um alerta de baixo índice de vacinação, algumas doenças consideradas como erradicadas, estão voltando à tona. Uma delas é a poliomielite. Em que consiste essa enfermidade e quais são os seus sintomas?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – A poliomielite, assim como o sarampo, é uma doença grave, que já fora erradicada no Brasil, mas que ameaça voltar à realidade do país devido à baixa aderência da população aos programas de vacinação.

A doença pode se apresentar assintomática, com sintomas leves ou na forma grave. Os sintomas, em geral, são autolimitados, envolvendo febre, dor de garganta, náuseas, vômito, constipação (prisão de ventre) e dor abdominal. Entretanto, cerca de 1% das pessoas infectadas podem desenvolver a forma paralítica da doença, que provoca sequelas irreversíveis. Nesses casos mais graves, ocorre perda da força muscular (atonia) e dos reflexos. A paralisia comumente afeta membros inferiores (pernas) e de forma assimétrica (em apenas um dos membros), porém também é possível o comprometimento de músculos essenciais à respiração (causando a insuficiência respiratória) e deglutição. A maior parte das mortes por paralisia infantil é causada pela perda de função desses músculos respiratórios.

iS – A poliomielite é considerada uma paralisia infantil. Porém, existe probabilidade do aparecimento dessa doença em adultos?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – Também conhecida como paralisia infantil, essa doença é causada pelo poliovírus e, geralmente, acomete crianças com menos de 4 anos, mas também pode se manifestar em adultos.

iS – Qual são as semelhanças e diferenças entre a poliomielite paralítica e a não paralítica?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – A doença pode se apresentar assintomática, com sintomas leves ou na forma grave. Os sintomas, em geral, são autolimitados, envolvendo febre, dor de garganta, náuseas, vômito, constipação (prisão de ventre) e dor abdominal (forma não paralítica). Entretanto, cerca de 1% das pessoas infectadas pode desenvolver a forma paralítica da doença, que provoca sequelas irreversíveis.

iS – O poliovírus é responsável pela doença. Como ocorre o contágio desse vírus?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – Quanto à transmissão da doença, existem duas principais vias: a fecal-oral e por meio de gotículas de saliva. O meio de transmissão fecal-oral ocorre através da ingestão de resquícios de fezes contaminadas. Objetos, mãos e alimentos infectados são os principais vetores de disseminação do vírus nesses casos. Já a transmissão por meio da saliva ocorre por tosses, espirros, beijos... Portanto, a higienização adequada das mãos e o acesso ao saneamento básico (abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto) são excelentes formas de se combater e evitar novos casos de paralisia infantil.

iS – Quando uma pessoa é infectada pelo poliovírus, quanto tempo ela tem até que a doença manifeste os primeiros sintomas?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – O tempo de incubação (até os primeiros sinais e sintomas) varia de 3 a 35 dias, sendo mais comuns períodos de 6 a 20 dias. 

iS – A pólio pode ocasionar o surgimento de outras doenças?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – A infecção viral poderá vir acompanhada de infecções bacterianas secundárias, como pneumonias.

iS – Quais são os principais fatores de risco que podem propagar o poliovírus?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – O meio de transmissão fecal-oral ocorre através da ingestão de resquícios de fezes contaminadas. Objetos, mãos e alimentos infectados são os principais vetores de disseminação do vírus nesses casos. Já a transmissão por meio da saliva ocorre por tosses, espirros, beijos...

iS – Além da vacinação, há outras formas de prevenção contra a pólio?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – A higienização adequada das mãos e o acesso ao saneamento básico (abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto) são excelentes formas de se combater e evitar novos casos de paralisia infantil.

iS – A poliomielite pode levar à morte?

Ana Paula Gomes Alcântara Villa Nova – Sim. Pelo comprometimento de músculos essenciais à respiração (causando a insuficiência respiratória) e deglutição. A maior parte das mortes por paralisia infantil é causada pela perda de função desses músculos respiratórios.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais