Publicada em 22/08/2013 às 00h00.

Por que dormir faz bem?

Confira o artigo da fisioterapeuta Nina Machado Chamadoiro e veja como o sono pode ajudar num melhor bem-estar, além de proporcionar qualidade de vida.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

O sono sempre serviu de tema para romances, peças de teatro e também de histórias de pesadelos. O dramaturgo William Shakespeare o definia como “o principal nutridor do festim da vida”, enquanto o homem sempre pareceu buscar muitas vezes o inalcançável “sono dos justos”. 



Nos últimos anos temos observado um crescente movimento pelo bem-estar, promoção da saúde e pela qualidade de vida. É cada vez maior o número de pessoas e empresas que buscam informações sobre maneiras de adquirir hábitos saudáveis de alimentação, gerenciamento de stress, prática de atividade física e uma boa higiene do sono. E vários fatores têm contribuído para isso: avanços nas pesquisas e tratamentos, aumento no custo com os seguros de saúde e o fato de as pessoas estarem cada vez mais bem informadas sobre como promover sua própria saúde. Mas ainda é muito comum as pessoas se questionarem: porque promover saúde se eu já a tenho? Essa visão imediatista faz com que a necessidade em manter comportamentos que favoreçam a saúde seja ignorada. E isso me faz lembrar um dizer do meu irmão mais velho: “Mais tarde vão bater na nossa porta para cobrar tudo que fizemos de errado quando jovens!”. 

" O sono é um período de descanso para o corpo, sendo fundamental para as suas funções biológicas importantes como crescimento e imunidade".

Se fizermos uma pesquisa rápida no Google sobre qualidade de vida, encontraremos o sono como o ramo de um tripé que inclui alimentação balanceada e atividade física. Uma boa noite de sono é muito mais eficiente do que muitos imaginam. O sono é um período de descanso para o corpo, sendo fundamental para as suas funções biológicas importantes como crescimento e imunidade. Uma boa qualidade do sono tem um enorme impacto sobre a nossa vida diária. Um sono deficiente ou desordenado poderá afetar o trabalho, a concentração e a memória, uma vez que uma boa noite de sono recupera o corpo e a mente.

Bom, é uma verdade que dormir oito horas por noite é um luxo de poucos nas grandes cidades. O telefone que toca sem cerimônia até altas horas, o filme da TV a cabo, as crianças acordadas até tarde e, principalmente, o trabalho que levamos para terminar em casa e os compromissos de logo cedo, colaboram para que o intervalo de tempo reservado para o sono seja cada vez mais curto no mundo moderno. E isso denominamos de privação de sono. Poucos sabem, mas é considerado um privado crônico de sono aquele que dorme menos duas horas de sono durante sete dias consecutivos. 

O principal sintoma daqueles que não dormem o suficiente, seja por um distúrbio do sono como insônia e apneia ou por outra causa, é a sonolência diurna. A incapacidade de controlar a sonolência dificulta a participação em reuniões, assistir a teatro e cinema o que torna muito comum a baixa autoestima e a dificuldade de relacionamento a longo prazo. Nos casos de sonolência extrema o paciente pode adormecer em situações ativas como conversação, refeições, operando máquinas ou dirigindo, o que pode acarretar acidentes em casa, no trabalho ou nas estradas. Além disso, existem evidências consistentes de que a privação de sono também aumente o risco de diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e obesidade.

" A incapacidade de controlar a sonolência dificulta a participação em reuniões, assistir a teatro e cinema o que torna muito comum a baixa autoestima e a dificuldade de relacionamento a longo prazo".



Uma ótima maneira de minimizar a privação do sono é fazer sua “higienização”. O bom sono é a noite bem dormida, independentemente do tempo. As regras de higiene do sono servem para ajudar a obter o máximo de benefício dessas horas e, por isso, deve fazer parte de nossas vidas, da mesma forma que a higiene do corpo. Portanto:

- Procure estabelecer horários e rotinas regulares para deitar-se e despertar; 

- Organize seu cotidiano em termos de horário de refeições, lazer, atividade física etc.; 

- Evite bebidas estimulantes como café e bebidas alcoólicas;

- Evite o fumo e refeições exageradas antes de dormir;

- Use a cama apenas para dormir e fazer sexo;

- Mantenha o quarto arejado e numa temperatura agradável;

- Evite dormir durante o dia. Se for muito necessário, faça-o por períodos de, no máximo uma hora, antes das três da tarde; 

- Não assista à TV no quarto de dormir.

Palavras Chave:

fisioterapia sono bem-estar dormir
Compartilhe
 

Redes Sociais